quinta, 06 junho 2019 15:35

O que é a Dieta Cetogénica: a ementa que provoca uma rápida perda de peso

Escrito por
Classifique este item
(1 Vote)

A dieta cetogénica está em voga, principalmente no estrangeiro, com cada vez mais seguidores. Os seus defensores afirmam que os resultados são visíveis quase imediatamente e o plano alimentar mantém equilibrados os níveis de saciedade.

Contudo, a pedra basilar desta dieta encontra-se no facto de ser rica em gorduras, com uma boa quantidade de proteínas, e o consumo de hidratos de carbono ser praticamente inexistente, o que, obviamente, tem consequências para a saúde - os hidratos de carbono não ultrapassam a meta das 50 gramas diárias.

Como os hidratos de carbono são a principal fonte de energia do organismo, o organismo é obrigado a recorrer a outras fontes de energia. A segunda fonte e opção deste é a reserva de gordura que, quando queimada, resulta em perda de peso.

Por outras palavras, esta dieta promove o processo de cetose, daí o nome cetogénica, o que acontece quando a gordura existente no organismo é processada pelo fígado e dividida em ácidos gordos e cetonas, sendo estas últimas utilizados como fonte de energia. Quando em excesso, estes corpos cetónicos provocam enjoos e náuseas.

Uma vez que corta a principal fonte de energia do corpo, pode-se dizer que uma das poucas vantagens da dieta cetogénica é, sem dúvida, a rápida perda de peso que pode servir como impulso para uma dieta saudável e equilibrada uma vez que esta dieta é apenas de curto prazo, geralmente cerca de 40 dias. É necessário criar um plano alimentar que permita manter o peso perdido a longo prazo

Apesar de favorecer uma perda de peso rápida, a dieta cetogénica facilita vários problemas de saúde entre os quais alteração do humor, dificuldade de concentração, hipoglicemia e colesterol alto, cansaço, dores de cabeça e perda de músculos.

Quem segue esta dieta dá preferência a alimentos ricos em gorduras e proteínas. As únicas bebidas permitidas são água, café e chá sem açúcar.

Alimentos permitidos:

Carnes, banha de porco, ovos, peixes, azeite, abacate, coco, manteiga, banha de porco, queijos, oleaginosas, frutos vermelhos, abacate, iogurtes, azeitonas, legumes e verduras e sementes.

Alimentos proibidos:

Arroz, massa, milho, cereais, aveia, feijão, soja, ervilhas, lentilhas, grão-de-bico, cenoura, farinhas, pão, batatas, açúcar, bolos e doces, chocolate, gelados e leite.

A Incomum defende estilos de vida saudáveis, assim como hábitos alimentares equilibrados.

Se pensa em seguir esta dieta, saiba que a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera uma dieta saudável o consumo de 55 a 75% de hidratos, 15 a 30% de gorduras e 10 a 15% de proteínas, o que contraria a base da dieta cetogénica que é composta, normalmente, por 10 a 15% de hidratos, 50% de gorduras e 30% de proteínas.

No início, durante a primeira semana, é normal ficar de mau humor e sentir dores de cabeça, cansaço e fraqueza. Depois do corpo se adaptar à nova realidade, estes sintomas diminuem.

Consulte o seu médico ou profissional de saúde antes de alterar bruscamente os seus hábitos alimentares, nomeadamente se sofrer de algum problema de saúde.

Ler 197 vezes Modificado em quinta, 06 junho 2019 16:31
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."