terça, 13 agosto 2019 15:21

Diferenças entre alimentos frescos e congelados

Escrito por
Classifique este item
(2 votos)
Diferenças entre alimentos frescos e congelados Diferenças entre alimentos frescos e congelados

Muitas pessoas (moi incluída) compra produtos, especialmente vegetais, congelados. Mas que diferenças há, se é que há alguma, entre os alimentos frescos e congelados?

Há uma variedade imensa de métodos de armazenamento e conservação dos produtos alimentares.

Atualmente, quando vamos ao supermercado temos uma variedade infinita de escolhas de compra para os nossos produtos.

Podemos comprar todo o tipo de produtos frescos, congelados, enlatados, secos, etc. Desde refeições pré-feitas a ervas e especiarias, desde fruta a vegetais.

São nestes dois últimos tipos de alimentos que nos vamos focar neste artigo.

Será tudo igual? Terão estes alimentos frescos o mesmo conteúdo nutricional do que quando são congelados?

Sabemos que quanto mais um produto é processado, menos saudável é, isto é, quanto mais processado um alimento, menos nutrientes restarão.

Desta forma, é natural assumir que pelo menos alguns produtos sejam melhores quando vendidos de certa forma do que de outra.

Isto é principalmente importante uma vez que as frutas e vegetais são ricos em vitaminas, minerais, antioxidantes e fibra, comportando imensos benefícios para a saúde.

Saiba tudo sobre as diferenças entre estes alimentos frescos e congelados.

Vegetais e fruta frescos

Pense no percurso que a fruta e os vegetais fazem até chegar à sua mesa.

Em primeiro lugar, são precisos equipamentos e pessoas para: plantar; cuidar e colher essa mesma plantação; armazenar os produtos colhidos enquanto esperam para ser transportados para um centro de distribuição; e, finalmente, seguir para as lojas.

Já nas lojas, os produtos entram em contato com os funcionários que os colocam nas montras e, depois, entram em contato com os clientes que pegam neles, mexem e reviram, até escolherem os que querem.

Os alimentos passam, portanto, por muitas etapas e uma grande exposição a diferentes ambientes até chegar a sua casa e à sua mesa.

Pode-se dizer que, neste aspeto, comparando vegetais e fruta, os congelados ganham um ponto.

Mas é importante referir que quando os alimentos frescos são cozinhados, a maior parte dos germes e agentes patogénicos presentes são eliminados.

Vegetais e fruta congelados

Como dissemos mais acima, um dos benefícios para a saúde que estes alimentos congelados possuem é a exposição muito mais limitada a elementos externos pela qual eles passam.

Depois de colhidos, estes alimentos são lavados, branqueados (escaldados em água a ferver e depois mergulhados em água gelada), embalados (mais uma camada de protecção) e congelados.

E tudo isto é feito em poucas horas.

Vegetais Congelados

Em termos nutricionais, que diferenças entre os alimentos congelados ou frescos?

A verdade é que ao cozinhar legumes, alguns dos nutrientes vão ser perdidos. Contudo, o processo de branqueamento pelo qual estes alimentos passam é feito de forma tão rápida que a perda nutricional é mínima.

Portanto, em casa, ao cozinhar os vegetais e fruta congelados, é provável que estes percam mais alguns micronutrientes, mas estes seriam perdidos igualmente no caso dos alimentos frescos.

Vejamos o caso específico da vitamina C que já é bastante documentado.

Muitos vegetais possuem vitamina C. Uma quantidade mínima desta vitamina irá, sem dúvida, ser perdida aquando do processo de branqueamento.

Quando cozinhar esses vegetais, mais alguns micronutrientes serão eliminados no processo de cozedura.

Mesmo assim, estudos demonstraram que o valor de vitamina C nos produtos congelados é superior aos frescos uma vez que, durante o armazenamento e transporte, a perda acabou por ser maior.

A importância do modo de utilização dos alimentos

Deixando de lado a parte nutricional destes alimentos e os benefícios para a saúde, é fundamental saber o uso que dá a estes produtos. É uma das melhores formas de conseguir decidir entre comprar alimentos congelados ou alimentos frescos.

Os alimentos congelados contêm, regra geral, um teor mais elevado de água, o que cria, em alguns alimentos, uma textura mais macia e mais gordurosa quando cozinhados do que quando comparados com os alimentos frescos cozinhados.

Estes alimentos congelados que acabam com uma textura diferente são bons para sopas, purés e batidos. Obviamente que, se não se importar com a textura, também os pode comer como faria normalmente.

Já para consumir vegetais e fruta crus, em saladas ou assados, os produtos frescos são a sua melhor aposta.

O lado financeiro dos alimentos congelados e frescos

Apesar de alguns produtos congelados ficarem mais caros, enquanto outros acabam por ficar mais baratos, a realidade é que na conservação, os alimentos congelados ganham outro ponto, desta vez na questão financeira.

Os alimentos congelados não se estragam, de todo, de maneira tão rápida e duram muito mais do que os alimentos frescos. Isto evita a velha questão daqueles ingredientes que, por vezes, não temos tempo de preparar e cozinhar e acabamos por deitar ao lixo.

Alimentos congelados vs Alimentos frescos

Há, deste modo, vários factores e variantes quando se trata de escolher entre alimentos frescos e alimentos congelados.

O importante é conhecer as diferenças entre estes alimentos e escolher a melhor forma para si: como prefere armazenar os seus alimentos, se cozinha muito ou pouco, como cozinha e que tipos de refeições faz.

Mas o essencial, acima de tudo, é comer em quantidade suficiente alimentos como vegetais e frutas e consumir os nutrientes necessários para uma alimentação saudável e equilibrada.

Um passo importante na procura de uma vida alimentação saudável é saber como ler os rótulos dos alimentos, frescos ou congelados.

Ler 95 vezes Modificado em terça, 13 agosto 2019 17:28
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."