domingo, 01 setembro 2019 12:06

O que não comer depois do treino

Escrito por
Classifique este item
(2 votos)
O que não comer depois de um treino O que não comer depois de um treino

De certeza que não quer arruinar todo o trabalho e esforço que pôs no seu treino com más escolhas alimentares. Saiba o que não comer depois de um treino.

Uma dieta alimentar equilibrada e saudável, com frutas, vegetais, água e gorduras saudáveis, assim como proteína e hidratos de carbono de fontes seguras e em quantidades adequadas, é essencial para um corpo, mente e vida saudáveis.

Mas por vezes, a vontade de perder peso pode levar à tentação de saltar uma das refeições mais importantes que deve fazer: o lanche depois do treino.

Contudo, não alimentar o corpo e, consequentemente, os músculos, depois de praticar exercício físico é um erro.

É fundamental ingerir os nutrientes para uma recuperação adequada para o corpo estar preparado para a próxima sessão de treino e, assim, atingir os resultados desejados.

Por outro lado, saltar refeições aumenta a probabilidade de se exceder com a comida nas próximas refeições.

Tal como é importante saber que se deve, e o que se deve comer, depois de um treino, também é preciso saber aquilo que não se deve comer.

Uma alimentação de recuperação errada pode anular todo o seu trabalho físico e todo o seu suor terá sido em vão.

Depois de um treino intensivo pode ter aquela sensação que merece uma recompensa doce, mas pense duas vezes.

Apesar da ingestão de calorias e nutrientes ser fundamental, limitar as calorias de fontes carregadas com gorduras e açúcar é igualmente importante.

Comidas ricas em açúcar, difíceis de digerir, só fazem estragos quando o seu corpo precisa de recuperar.

A alimentação pós-treino deve ser adequada para restaurar energia, construir músculo e estimular o metabolismo.

Quais são então os alimentos que deve evitar depois de uma sessão de treino?

O que não comer depois de um treino

Barras energéticas processadas

Apesar de oferecerem muita proteína, acabam por não ser nutricionalmente eficazes uma vez que muitas das barras energéticas são altamente processadas e contêm açúcares adicionados, como açúcar branco refinado e xarope de milho rico em frutose, o que não favorece, em nada, o equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue.

Evite as barras energéticas muito processadas e escolha uma com o mínimo de açúcar possível ou escolha outras fontes de proteína como os ovos cozidos.

Fast food

Péssima escolha para  a tarefa de auxílio de recuperação e regeneração do corpo.

O único que vai fazer é ingerir gorduras 'trans' e desfazer todo o seu trabalho no treino.

Refeição pobre em hidratos de carbono

A intenção é fornecer energia ao corpo para recuperar e preparar-se para o próximo treino e isso significa armazenar glicogénio, a sua principal reserva energética.

O corpo vai buscar glicogénio durante a atividade física e consumir hidratos de carbono ajuda a restaurar as reservas.

Escolha fontes de hidratos de carbono de qualidade como batatas, pão integral ou quinoa.

A fruta também é uma boa fonte; prefira morangos, bananas, mirtilos e kiwi.

Proteína pesada

Evite comidas com excesso de proteína, difíceis de digerir. Um bom bife, suculento, pode ser uma tentação, mas é melhor ser evitado.

Alimentos ricos em fibra

Também alimentos com alto teor de fibra, como kale ou sementes de linhaça, podem causar cólicas e inchaço.

Vegetais crus

Comer os vegetais não é o problema. A questão é que eles enchem e não deixam espaço para o que o seu corpo precisa depois de um treino físico: calorias, e hidratos de carbono e proteína de alta qualidade.

Os vegetais não fornecem os hidratos de carbono que reabastecem as reservas de glicogénio, sendo também tipicamente pobres em proteína.

Combinar os vegetais com boas fontes de hidratos de carbono e proteína é a melhor maneira para fornecer ao corpo os nutrientes e calorias que ele precisa.

Comidas gordurosas

Evite os óleos, sementes e qualquer alimento frito.

A gordura retarda o processo digestivo e atrasa o fornecimento e, portanto, a absorção dos nutrientes nos músculos.

Bolos e doces

Não consumir açúcar refinado, normalmente encontrado nos doces e em bolos.

Estes alimentos não fornecem os nutrientes necessários para a recuperação do corpo, sendo compostos maioritariamente por açúcares e gordura o que desacelera o metabolismo, atrasando a digestão e a absorção dos nutrientes.

Snacks salgados

Enquanto que os snacks salgados são obviamente ricos em sódio, não contêm outros nutrientes, como, por exemplo, magnésio, potássio ou cálcio, todos eles necessários para uma boa recuperação e regeneração musculares.

Refrigerantes e Sumos

Podem ser refrescantes mas não são de todo ideais para o pós treino.

Também os sumos de fruta devem ser evitados pois contêm altos níveis de frutose que é de digestão lenta, promovendo o armazenamento de gordura em vez da queima desta.

Álcool

O álcool desidrata e interfere na síntese e reparação das fibras musculares, reduzindo, também, a síntese de proteínas.

Ainda, beber álcool provoca apetites menos saudáveis.

Bebidas energéticas

Apesar de parecerem a melhor bebida de recuperação depois de um treino, possuem um alto conteúdo de açúcar, adoçantes ou químicos.

Comida picante

A comida picante é difícil de digerir, o oposto do que o seu corpo precisa.

Nada, ou apenas água

Esta é das piores escolhas que pode fazer.

Certifique-se que alimenta o seu corpo após um treino pois ele precisa de ser reabastecido com nutrientes para recuperar e regenerar.

Não comer depois do treino

Comer depois do treino é essencial.

Durante o exercício físico, as fibras musculares são "quebradas" e, de modo a que o processo de regeneração aconteça e seja otimizado, o corpo precisa de nutrientes.

Não comer depois de um treino leva a um enfraquecimento geral do corpo.

Os seus músculos permanecem danificados e o desempenho reduz significativamente; não conseguem progredir o que torna as sessões de treino inúteis.

Ler 102 vezes Modificado em domingo, 01 setembro 2019 12:30
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."