segunda, 21 setembro 2020 16:42

Aprenda a gerir as suas emoções através da meditação mindfulness

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

Como é do conhecimento comum, Mindfulness é uma prática mental que visa o desenvolvimento e implementação da atenção plena.

Esta prática envolve muito mais do que estarmos simplesmente atentos, pois com ela trazemos a nossa atenção para o momento presente e podemos olhar para tudo como se fosse a primeira vez, livre de críticas e julgamentos.

“A verdadeira viagem da descoberta consiste não em procurar novas paisagens, mas em ter novos olhos.”

Desta forma não existe bom ou mau, gostar ou não gostar, e isso não só abre a nossa mente para o que poderá vir de novo, como nos permite ter uma nova perspetiva sobre as coisas.

Tal como a maior parte das coisas, para obtermos os verdadeiros benefícios desta prática, é importante que ela faça parte da nossa rotina diária e para isso podemos começar já hoje.

9 Benefícios da atenção plena

  • Reduz o stress e ansiedade;
  • Diminui as distrações do cérebro;
  • Reforça a capacidade de memória;
  • Minimiza problemas de insónia;
  • Desenvolve a inteligência emocional;
  • Torna os pensamentos mais positivos;
  • Melhora as relações interpessoais;
  • Aumenta a ponderação;
  • Desenvolve a criatividade;

Como praticar Meditação Mindfulness

As técnicas para a prática de atenção plena são várias e simples, para que qualquer pessoa consiga praticar sem grande dificuldade.

Alguns exemplos destas técnicas são:

  • Mudar as coisas do lugar habitual

Estamos tão acostumados às coisas que nos rodeiam, seja em casa ou no trabalho, que quando as vamos buscar ou mexemos nelas, fazemo-lo de forma automática, onde as nossas ações estão totalmente desprovidas de consciência. Ao mudar por exemplo uma cadeira de lugar, a caixa dos cereais do sítio habitual ou mudar um quadro de parede, vai fazer com que ao olhar para essas coisas ou quando as formos buscar tenhamos de “ligar o nosso comandante interior” e a nossa mente desperta.

  • Observar as nossas ações

Coisas comuns como lavar a louça, lavar os dentes ou tomar banho, também são feitas em piloto automático. Quantas vezes não deste já por ti a lavar o cabelo e a pensar no que vais fazer para o almoço ou na lista de compras? Não há nada de mal ou errado nisso, no entanto, esses são momentos em que podemos aproveitar para estarmos mais presentes e conectados a nós próprios. No primeiro exemplo, de lavar a louça, podemos sentir a água a escorrer nas mãos, ouvir o som da água ao enxaguar os pratos, perceber como está o nosso corpo ao fazer essa tarefa e explorar mais alguns sentidos.  

  • Estar plenamente consciente dos pensamentos e sentimentos

Os nossos pensamentos e sentimentos têm uma enorme influência no nosso bem-estar em geral, pois eles funcionam como um íman para tudo o que nos acontece, de bom ou menos bom. Se assim é, porque não estarmos mais atentos a eles? Podemos mudar completamente o nosso humor consoante aquilo que pensamos e sentimos, pois é uma escolha nossa aquilo que paira na nossa mente.

  • Relaxamento

Grande parte dos nossos dias são passados com o corpo em tensão, sem darmos conta e depois admiramo-nos de onde vêm as dores de costas. Parar para conscientemente relaxar o corpo pode ser um exercício muito benéfico, rápido e simples. Não é obrigatório relaxar cada parte do corpo, mas se não houver muito tempo, é essencial que relaxemos as partes onde costumamos acumular maior tensão e rigidez (costas, ombros, maxilares).

  • Gratidão

Agradecer é uma forma de os trazer para o momento presente, pois faz-nos observar o que somos, o que temos e o que aprendemos. Antes de levantar da cama ou ao deitar são dois momentos perfeitos para parar e escolher 3 coisas pelas quais somos gratos.

Dicas para praticar Mindfulness

  • Começar com pouco tempo 

Ao início é normal que esta prática não seja fácil de fazer por longos períodos de tempo, é por isso que é aconselhado começar com apenas 1 a 5 minutos. Com o passar do tempo, será mais fácil de conseguir 10, 20 ou mesmo 30 minutos de atenção plena.

  • Definir o que fazer

É importante escolher em que iremos praticar a atenção plena a cada dia, pois isso ajuda a que não passemos o dia em piloto automático e só nos lembremos da prática ao chegar à cama. Para além dos exemplos já mencionados neste artigo, mais alguns são: conduzir, comer, fazer a cama ou beber café, caminhar.

  • Lembretes

Com as milhentas coisas que temos de fazer em 24h nem sempre é fácil de lembrar de parar. Usar o despertador do telemóvel para relembrar que aquele é o momento exato em que devemos parar e praticar a atenção plena pode ser uma grande ajuda. Outro lembrete possível pode ser afixar um post-it (ou algo como a imagem deixada em cima) num local onde não nos passe despercebido ao olhar para lá.

  • Mudar os pensamentos

Ter consciência dos pensamentos até pode acabar por ser algo fácil, mas como foi explicado, atraímos aquilo que pensamos. Muitas vezes apercebermo-nos de que os nossos pensamentos acabam por ser negativos e em alturas de maior stress é muito provável que não a consciência dos pensamentos não seja tão natural e acabamos por atrair ainda mais stress, problemas e complicações. Sendo assim, podemos aproveitar a prática de consciência dos pensamentos para os mudar quando forem negativos. Alguns exemplos:

  • Não vou conseguir. → Darei o meu melhor.
  • É muito difícil. → É um desafio.
  • É tudo culpa minha. → Fiz o melhor que pude.
  • Serei melhor que ela/e. → Serei uma melhor versão de mim.
  • É inaceitável. → Tentarei entender-te melhor.

Apesar de existirem muito mais técnicas e possibilidades, como deu para perceber com este artigo, a prática de Mindfulness é realmente algo simples de praticar e bastante benéfico. Agora que já sabes como praticar, podes tirar uns minutinhos do teu dia e trazer a tua mente para o momento presente.

Ler 233 vezes Modificado em segunda, 21 setembro 2020 17:08