quinta, 24 outubro 2019 14:56

As crianças podem e devem preparar os seus próprios lanches

Escrito por
Classifique este item
(1 Vote)
As crianças podem e devem preparar os seus próprios lanches As crianças podem e devem preparar os seus próprios lanches

Conheça todas as vantagens de atribuir essa responsabilidade aos seus filhos ao mesmo tempo que ganha tempo para si.

As aulas já começaram há quase dois meses e a rotina de preparar as refeições dos seus filhos para levarem para o infantário e escola, para além de todas as outras tarefas que tem, regressou sem qualquer travão.

Se calhar já está cansada e ainda falta tanto tempo para uma pausa... Está na altura de ensinar os seus filhos a prepararem os seus próprios lanches.

Talvez pense que é complicado demais para eles ou tem medo de lhes atribuir esta tarefa tão importante, mas vamos-lhe ensinar tudo o que precisa saber para passar esta tocha.

Não só traz vantagens para si, que ganha tempo, como também traz vantagens para as crianças, que ganham um outro sentido de responsabilidade e organização. O objetivo de todos os pais é preparar os seus filhos para enfrentar o mundo lá fora, ensinar-lhes independência e a pensar por si mesmos.

O primeiro passo é ensiná-los como fazer e preparar os lanches e almoços para levar para a escola, tornando-os independentes nessa tarefa, mas ajudando quando for preciso. O importante é ensinar como preparar refeições saudáveis e equilibradas para não se concretizar o seu receio de lancheiras cheias de comida tudo menos saudável.

Uma excelente maneira de evitar este caso é não ter esse tipo de alimentos em casa, dando-lhes apenas hipótese de apanhar ingredientes saudáveis para as suas refeições.

Vantagens

As crianças, por volta dos seus 8 anos, não só podem, como devem preparar os seus próprios lanches.

Depois dos seus filhos conseguirem agarrar esta nova responsabilidade, outras tarefas também poderão ser facilitadas, desde a arrumação do quarto à organização de projetos escolares, entre outros.

Responsabilidade

Pode ser complicado ensinar o sentido de responsabilidade a crianças, contudo, atribuir-lhes um tarefa importante como preparar um lanche ou almoço saudável e equilibrado pode ser o que eles precisam para assumir esta característica importante.

Autoestima e Confiança

Ao verem que são capazes de realizar uma tarefa que se calhar lhes parecia impossível, eles ganham confiança neles mesmos e autoestima, o que os ajuda e facilita a navegar no dia-a-dia.

Planeamento e Resolução de problemas

Com a preparação regular das refeições, os seus filhos ganham o hábito de planear, tornando-se também mais organizados.

Ainda, terão que aprender a ultrapassar algum tipo de obstáculo que eventualmente possa aparecer, como a falta de algum alimento, ensinando-lhes a resolver problemas de forma prática.

Permite também que eles errem e que aprendam com esses mesmos erros.

Menos desperdício

As respostas das crianças ao que querem comer variam entre o "qualquer coisa" ou "não sei". O que acaba por acontecer muitas vezes é que acabam por deixar de lado o que menos gostam ou o que eventualmente não lhes apetece. Sendo eles a preparar a sua própria comida, ganham um sentimento de que aquilo é deles, que lhes deu trabalho e, consequentemente, vão comer mais e o desperdício vai ser menor.

Alimentação saudável

Ensinar os seus filhos a responsabilidade de planearem e fazerem os seus lanches abre a porta para conversas sobre uma alimentação adequada. Aproveite para transmitir aos seus filhos o que devem ou não comer.

Ensinar Crianças Comida

Como ensinar

Pode parecer difícil, mas basta seguir umas certas guias para conseguir que os seus filhos aprendam facilmente como preparar os seus próprios lanches.

Plano alimentar

Crie um plano alimentar e nutricional para os seus filhos não se sentirem perdidos com as escolhas dos alimentos a pôr nas lancheiras e para não acabarem com refeições desequilibradas e nutricionalmente pobres.

O ideal é equilibrar nutricionalmente a refeição com proteína e hidratos de carbono. Inclua água, e mais duas outras escolhas. Uma destas duas escolhas tem de ser uma peça de fruta ou legumes. A outra pode ser um lacticínio ou algum tipo de gordura saudável.

Ingredientes

Depois do plano feito, é altura de oferecer diversas alternativas para as opções. Adeqúe estas alternativas aos hábitos alimentares de sua casa.

A proteína pode ser peru, ovo cozido, peito de frango, entre outros.

Os hidratos vão desde a massa, pão integral, arroz, etc.Iogurte, queijo fresco ou leite são opções saudáveis para os lacticínios.

Já as gorduras saudáveis pense em oleaginosas, um pequeno pedaço de chocolate, guacamole...

Preparação

É essencial que os seus filhos consigam ter fácil acesso aos alimentos que devem levar, assim como às lancheiras e garrafas de água.

Também devem ter um espaço que seja acessível para preparar a comida.

Mantenha uma certa ordem no que toca ao armazenamento, certificando-se que dê para saber sempre onde estão os diversos tipos de alimentos. Isto poupa tempo e paciência.

Adaptação

Se calhar um dos seus filhos consegue assumir a responsabilidade de preparar a sua própria comida antes do que o seu outro filho, mas não há problema.

É fundamental adaptar e individualizar os ensinamentos. Nenhuma criança é igual e todas elas têm maturidade e habilidades diferentes, mesmo tendo a mesma idade.

Consistência

Para qualquer regra ou limites impostos é preciso ter e mostrar consistência.

Se decidir preparar a refeição do seu filho porque ele se atrasou a fazê-lo e não tem tempo para esperar por ele, por exemplo, o seu filho vai notar que se se atrasar, não precisa de o fazer.

Ler 118 vezes Modificado em quinta, 14 novembro 2019 09:42
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."