quarta, 16 outubro 2019 15:17

Recue milhões de anos na História da natureza em Sintra

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)
Centro de Interpretação da Natureza da serra de Sintra Centro de Interpretação da Natureza da serra de Sintra

O primeiro Centro de Interpretação da Natureza da serra de Sintra abre esta quinta feira, 17 de outubro.

É o primeiro Centro de Interpretação da Natureza na serra de Sintra onde os seus visitantes poderão recuar na História e ver a evolução da região.

O espaço é inaugurado na quinta feira, às 10h30, e irá permitir, fazendo uso de "ferramentas digitais e materiais didáticos", uma viagem pelos "períodos mais marcantes da História" da região.

"Será possível recuar milhões de anos" nesta viagem, começando na formação da serra de Sintra e terminando nos dias atuais, "com uma paisagem única, integrada no Parque Natural de Sintra-Cascais".

Situado no Parque de Monserrate, o centro pretende "promover o contacto com a natureza, a sensibilização ambiental e o conhecimento sobre a fauna e a flora presentes nos ecossistemas únicos que caracterizam esta região”.

O projeto é direcionado principalmente para as visitas de escolas e de famílias com crianças e, por isso mesmo, durante o dia da inauguração, o Centro de Interpretação da Natureza irá receber "várias escolas do concelho".

O centro também conta com um aquaterrário que "recria um ecossistema ribeirinho do Parque Natural", onde as crianças podem explorar e descobrir “espécies aquáticas endémicas e ameaças, como a boga portuguesa”.

Os visitantes podem ainda observar “um modelo de um carvalho-português, decomposto em raiz, tronco e copa, que explica a biologia da árvore”.

O Centro de Interpretação da Natureza da serra de Sintra vai estar aberto todos os dias.

Os preços individuais variam entre os €5, para programas de escolas, e os €8, para programas de famílias.

Ler 39 vezes Modificado em quarta, 16 outubro 2019 15:24
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."