terça, 24 setembro 2019 09:48

Romã: todos os benefícios do símbolo de fertilidade

Escrito por
Classifique este item
(6 votos)
Romã: todos os benefícios do símbolo de fertilidade Romã: todos os benefícios do símbolo de fertilidade

Está a chegar a época das romãs que, para além do saborzinho bom, ainda pode estimular e melhorar a sua saúde e ajudar a criar um rebento. Conheça todos os benefícios da maravilhosa romã.

Uma cor vibrante, um sabor memorável, e muitos benefícios para si, para o seu organismo e, portanto, para a sua saúde.

Símbolo de fertilidade em muitas culturas, a romã contém diversos nutrientes que reforçam a saúde do sistema reprodutor, assim como melhoram a fertilidade, tanto nos homens como nas mulheres.

Redução da disfunção eréctil; aumento da produção de esperma; prevenção de determinadas doenças, como a endometriose; e a manutenção da saúde do útero, são algumas vantagens que a romã oferece para ajudar a engravidar.

Mas a romã comporta muitos outros benefícios para a sua saúde.

A romã, para além de outros elementos, tem dois compostos vegetais que contêm fortes propriedades medicinais: a punicalagina e o ácido púnico.

O seu consumo traz vantagens para a sua mente, corpo e pele, entre as quais, ajuda a diminuir o risco de sofrer algumas doenças e a manter os níveis de colesterol e de tensão arterial.

Devido à presença de vitaminas e minerais, do ácido fólico e dos antioxidantes – contém três vezes mais antioxidantes que o vinho ou o chá verde -, é capaz de estimular a circulação sanguínea, ajudar a conceber e prevenir defeitos congénitos.

Pode comer as sementes da romã ou transformá-las num delicioso sumo, a escolha é sua.

Benefícios da romã

A romã é uma fonte rica em:

  • Hidratos de carbono;
  • Fibra dietética;
  • Proteína;
  • Folato;
  • Antioxidantes;
  • Vitaminas C, E, K, entre várias outras do complexo B;
  • Cálcio, magnésio, ferro, manganês, fósforo, potássio e zinco.

O potássio aliado a um baixo nível de sódio ajuda a manter a hidratação do corpo, resultando numa melhor recuperação das células, em melhorias no sistema nervoso e no sistema muscular, assim como na redução da tensão arterial.

Os antioxidantes ajudam na luta contra os radicais livres, evitando, assim, o processo de envelhecimento precoce das células. Também favorecem um sangue mais fino, prevenindo a formação de coágulos.

Entre os antioxidantes, contam-se os dois compostos vegetais mencionados anteriormente e que se revelam fundamentais para as propriedades medicinais inerentes à romã.

As punicalaginas presentes são poderosos antioxidantes encontrados na casca e no sumo.

Foi demonstrado que elas possuem propriedades anti-inflamatórias, ajudando a prevenir doenças como diabetes, artrite e até o cancro.

Alguns estudos começam a indicar que o sumo de romã pode ajudar homens com cancro da próstata, potencialmente inibindo o aumento e crescimento das células cancerígenas, assim como baixando o risco de morte.

Outros estudos revelam que o extracto de romã pode ajudar a lutar contra as células do cancro da mama, contudo, mais estudos são necessários.

O ácido púnico é o principal ácido gordo nas sementes da romã, encontrado no óleo destas.

Esta fruta contém, ainda, propriedades antivíricas e antibacterianas, evitando, por exemplo, algumas aflições do foro oral que afetam as gengivas, e ajudando também na recuperação do pós-cirurgia e no tratamento do acne.

A presença de antioxidantes, como os polifenóis, ajudam a diminuir a pressão arterial, diminuindo o risco de certas doenças cardiovasculares.

Ainda, é uma óptima fruta para ajudar a diminuir o stress e a ansiedade, assim como a hipertensão.

Devido à presença de taninos, responsável pela sensação áspera do sabor da romã, melhora os níveis de colesterol, controlando-os, e protege o chamado “bom” colesterol de danos.

Há algumas evidências que a romã pode ajudar a melhorar a memória, nomeadamente em adultos, inclusive, há estudos que começam a ligar os benefícios da romã à proteção contra a doença de Alzheimer.

Como uma boa fonte de nitratos, a romã ajuda a aumentar a circulação sanguínea, melhorando o desempenho físico.

Para além da ação purificadora do sangue, a romã é recomendada a quem sofre de diabetes uma vez que tem quantidades quase nulas de sacarose.

Também ajuda a emagrecer devido às baixas calorias e ao seu poder diurético.

Quanto ao sistema digestivo, a romã é uma fruta de fácil digestão e é indicada para ajudar a tratar problemas gastrointestinais, como, por exemplo, diarreias e úlceras, assim como é uma boa aliada para prevenir hemorróidas.

A vitamina C ajuda a estimular o sistema imunitário e a produção de anticorpos.

A romã também é importante na prevenção de problemas de dentes, como a formação da placa, no tratamento da anemia, e na redução de perda óssea.

A romã, durante a gravidez, pode ajudar a diminuir o risco de danos à placenta, protegendo-a dos radicais livres.

Ainda, devido ao folato, melhoram a sua saúde e previnem defeitos congénitos.

Alguns estudos revelam que a romã também estimula a produção do leite materno.

Por outro lado, e para além dos benefícios para a pele, que passam pela luta contra os radicais livres e o envelhecimento precoce, também os cabelos ficam mais fortes uma vez que a circulação sanguínea é melhorada, traduzindo-se em folículos capilares mais fortes e num estímulo ao crescimento de cabelo.

Como escolher

As melhores romãs a escolher são aquelas que são mais pesadas, em relação ao seu tamanho, com uma casca firme, de cor viva e tons acastanhados. Certifique-se que a fruta não tem cortes nem manchas, assim como pisadelas.

Contra-indicações

Há alguns relatórios científicos que mostram a romã a interagir com certos medicamentos, incluindo aqueles para a pressão arterial alta.

Ler 216 vezes Modificado em sexta, 22 novembro 2019 12:23
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."