quinta, 25 julho 2019 12:51

Filmes de Tiago Guedes e Leonor Teles em competição no Festival de Cinema de Veneza

Escrito por
Classifique este item
(1 Vote)
"A Herdade" de Tiago Guedes em competição no Festival de Cinema de Veneza "A Herdade" de Tiago Guedes em competição no Festival de Cinema de Veneza

Os filmes portugueses “A Herdade”, de Tiago Guedes, e "Cães que ladram aos pássaros", de Leonor Teles, estarão em competição no 76.º Festival de Cinema de Veneza, que decorre de 28 de agosto a 07 de setembro, em Itália.

O filme de Tiago Guedes, que se estreia em Portugal a 19 de setembro, está integrado na competição principal do festival, cuja programação foi anunciada esta quinta-feira de manhã, numa conferência de imprensa, em Veneza.

“A Herdade” tem coprodução da Leopardo Filmes e da Alfama Filmes, e conta a “saga de uma família proprietária de um dos maiores latifúndios da Europa, na margem sul do rio Tejo, […] fazendo o retrato da vida histórica, política, social e financeira de Portugal, dos anos 40, atravessando a revolução do 25 de Abril e até aos dias de hoje”.

Com argumento de Rui Cardoso Martins e Tiago Guedes, com a colaboração de Gilles Taurand, o elenco é composto por Albano Jerónimo, Sandra Faleiro, Miguel Borges, João Vicente, Ana Bustorff, Beatriz Brás, entre outros.

Depois de Veneza, o filme terá a sua estreia norte-americana no Festival Internacional de Cinema de Toronto, cuja 44.ª edição decorre entre 05 e 15 de setembro.

Além de “A Herdade”, este ano competem pelo Leão de Ouro mais 20 filmes, entre os quais “La verité”, de Kore-eda Hirokazu, “Ad Astra”, de James Gray, “Joker”, de Todd Phillips, “J’Accuse”, de Roman Polanski, e “The Laundromat”, de Steven Soderbergh.

O júri da competição oficial é este ano presidido pela realizadora argentina Lucrecia Martel.

Tiago Guedes, de 48 anos, que além de realizador é argumentista e encenador, é ainda responsável pelos filmes “Tristeza e alegria na vida das girafas” (2018), a adaptação ao cinema de uma peça de teatro homónima de Tiago Rodrigues, “Coisa Ruim” (2006), “Acordar” (2001) e “O Ralo” (1998).

A anterior produção portuguesa presente na competição principal de Veneza foi a longa-metragem "As linhas de Wellington", da realizadora chilena Valeria Sarmiento, também produzida por Paulo Branco.

Na secção competitiva Orizzonti, sub-secção de curtas-metragens, vai ser exibida a nova curta-metragem de Leonor Teles, “Cães que ladram aos pássaros”, de acordo com a produtora Uma Pedra no Sapato, num comunicado divulgado nesta quinta-feira.

“Cães que ladram aos pássaros”, refere a produtora, “acompanha os dias de verão de Vicente e da sua família, obrigados a sair da sua casa no centro do Porto, por força da especulação imobiliária”.

O nome de Leonor Teles, de 27 anos, sobressaiu no cinema português em 2016, quando venceu o Urso de Ouro, o prémio máximo do festival de Berlim, com “Balada de um batráquio”.

Depois das curtas-metragens “Rhoma Acans” e “Balada de um batráquio”, Leonor Teles assinou em 2018 a primeira longa documental, “Terra Franca”, vencedora de uma dezena de prémios, que acompanha a vida de Albertino Lobo, um pescador de Vila Franca de Xira (onde a realizadora nasceu) ligado desde sempre ao rio Tejo.

Em 2016, o ator português Nuno Lopes foi distinguido pelo júri da secção Orizzonti, em Veneza, com o Prémio Especial de Melhor Ator, pelo seu desempenho no filme “São Jorge”, de Marco Martins.

A programação do festival integra ainda um outro filme português: “Francisca” (1981), de Manoel de Oliveira, construído sobre o romance "Fanny Owen" de Agustina Bessa-Luís.

O filme será exibido na secção Venice Classics, na qual é apresentada “uma seleção das melhores versões restauradas de clássicos do cinema, da responsabilidade de arquivos de cinema, instituições culturais e produtoras de todo o mundo”.

As obras exibidas na secção Venice Classics competem pelos prémios de Melhor Filme Restaurado e Melhor Documentário sobre Cinema, cujos vencedores são escolhidos pelo Júri de Estudantes de Cinema, presidido pela realizadora e argumentista Costanza Quatriglio.

A 76.ª edição do Festival de Cinema de Veneza abre oficialmente a 28 de agosto com o filme "La vérité", do realizador japonês Hirokazu Kore-eda, protagonizado por Catherine Deneuve, Juliette Binoche e Ethan Hawke.

O cineasta espanhol Pedro Almodóvar vai receber o Leão de Ouro pela carreira.

Ler 69 vezes Modificado em quinta, 25 julho 2019 13:29