sábado, 31 agosto 2019 15:03

“À Boleia com Marta Durán”

Escrito por
Classifique este item
(1 Vote)
“À Boleia com Marta Durán” “À Boleia com Marta Durán”

Viajar à boleia é um gesto de confiança no próximo. Acredita que a ajuda desinteressada de desconhecidos permite a uma jovem mulher viajar tranquilamente pelo mundo? O Festival de Cinema Aventura que se realiza de 12 a 15 de setembro, no Mercado Municipal de Matosinhos, irá promover um painel dedicado a esta temática no próximo dia 14, pelas 15h.

Tania Muxima e Marta Durán marcarão presença nesta conversa, partilhando as suas experiências sobre a primeira vez que viajaram sozinhas à boleia...

O Festival de Cinema Aventura quer inspirar todas as mulheres a sairem da sua zona de conforto, abraçando novas experiências e libertando-se de preconceitos para se aproximarem do mundo com uma mente aberta, como percorrer o mundo à boleia.

Assim, no próximo dia 14 de setembro, pelas 15h00, o Festival promoverá o painel “À Boleia com Marta Durán” onde serão partilhadas histórias de duas mulheres, Marta Durán e Tania Muxima, que fizeram dessa jornada um estilo de vida, com o objetivo de levar a viajante portuguesa a explorar o que há além da vida quotidiana, encorajando-as ao espírito mais aventureiro.

Marta Durán tem 24 anos é licenciada em Comunicação Social e faz das suas viagens um modo de vida. Em 2017 esteve três meses entre a Índia e o Nepal, foi aos EUA e Canadá, e ainda deu um pulo ao continente africano. Tudo começou no dia em que decidiu esticar o dedo para pedir boleia. Estava numa área de serviço da Suíça, decidida a chegar à Alemanha, quando entrou num carro Jaguar. Foi a primeira de muitas viagens à borla. Tania Muxima é uma viajante compulsiva e não consegue resistir a uma boa fotografia e acredita que viajar à boleia é uma forma barata e descontraída de explorar o mundo, e de associar uma componente de aventura às suas viagens.  

“Mulheres em Viagem” dia 15 de Setembro, às 15h30  

O mundo é feito para ser explorado. Viajar sozinha pode ser um desafio, mas também o começo de uma aventura inesquecível. O Festival de Cinema Aventura irá realizar no próximo dia 15 de Setembro, pelas 15h30, no Mercado Municipal de Matosinhos, um painel dedicado à temática “Mulheres em Viagem” que contará com a presença de Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro para falar sobre o que significa viajar enquanto mulher, partilhando as suas experiências sobre a primeira vez que viajaram sozinhas. Durante esta conversa serão partilhadas histórias das três convidadas que fizeram dessa jornada um estilo de vida.

O painel “Mulheres em Viagem” conta com a presença de Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro. Filipa Chatillon, líder de viagens na Nomad, voluntária, apaixonou-se pela partilha, pelo intercâmbio de culturas e pelas histórias que trazia na bagagem. Com um foco na sustentabilidade ambiental e na procura de histórias que inspirem à mudança para uma vida mais ligada à natureza e às relações humanas, a Filipa partiu à descoberta do Mundo. Embora enfermeira de profissão, Berta BB Couto dedicou-se à fotografia. Ao longo dos anos, tem-se dedicado especialmente à fotografia de Viagem, Paisagem e Documental. Ana Isabel Mineiro tem colaborado, desde 1993, com várias publicações portuguesas e espanholas, sendo autora do livro “Onde os Rios têm Marés”. Recentemente combinou os seus interesses por viagens e comida vegan no blogue “Comedores de Paisagem”.´

Nomad realiza Festival de Cinema Aventura

O Festival de Cinema Aventura regressa ao Mercado Municipal de Matosinhos de 12 a 15 de setembro, onde ao longo de quatro noites, serão exibidos mais de 20 filmes e documentários, projetados nas bancas do mercado, que irão despertar a sede de aventura do público e inspirar os entusiastas dos destinos exóticos e longínquos do planeta.

Com entrada gratuita, o evento é promovido pela agência de viagens Nomad em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, tendo prevista a exibição de mais de 20 filmes e documentários, sempre às 21h30, com histórias de aventura que têm o poder de inspirar, emocionar e provocar reflexão no público, procurando realizar algumas mudanças na comunidade e no mundo. O festival irá ser também, um ponto de encontro e partilha entre viajantes, exploradores e curiosos, de troca de ideias e conhecimento. O programa do festival inclui ainda conferências, exposições fotográficas, festas, workshops, conversas e muito mais.

Ler 85 vezes Modificado em sábado, 31 agosto 2019 15:20