quinta, 09 abril 2020 14:54

6 dicas para combater a ansiedade durante a quarentena

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

Não é fácil lidar com a ansiedade.

Quem sofre deste mal sabe-o na primeira pessoa e, com toda a certeza, sente-o a duplicar neste período de isolamento social em que nos encontramos. A sensação de falta de controlo, a incerteza sobre os próximos meses ou até o simples sentimento de falta de liberdade podem ser agravantes ao problema e é, por isso, que queremos deixar-lhe 6 dicas para que possa combater a ansiedade durante a quarentena.

Deixamos-lhe também um apelo: se este não é o seu caso mas se conhece alguém que sofre de ansiedade, mantenha-se por perto, mesmo estando longe. Mantenha o contacto através de alguns telefonemas ou simplesmente através das redes sociais. Alguma proximidade pode fazer toda a diferença.

Esforce-se para se manter na sua rotina 

Coloque o despertador e continue a acordar a uma hora que a faça sentir-se produtiva, faça as refeições à hora correta e não fique acordada noite fora. Estabeleça o seu horário de trabalho, caso esteja a trabalhar remotamente e evite o "ir fazendo". Saber para o que acorda vai oferecer-lhe uma sensação de conforto e confiança. Além disso, ter uma rotina oferece-lhe também algum controlo, algo que tende a ajudar bastante quem sofre de ansiedade.

Cuide de si.

É genuinamente tentador passar o dia de pijama, sem dúvida. Mas vestir algo , mesmo que seja mais descontraído, vai fazer com que se sinta muito mais confortável. Prepare-se para o seu dia, mesmo que ele seja só para si. Crie, inclusive, pequenos rituais que a façam sentir-se confortável e bonita. Vale tudo, desde a aplicação de maquilhagem pela manhã, como se fosse trabalhar, ou até um simples tomar chá na sua varanda, sossegadamente. Lembre-se: prolongue todas as rotinas que envolvam e promovam o autocuidado.

Canse-se.

Se sofre de insónias (algo que costuma andar de mãos dadas com a ansiedade), é verdadeiramente importante introduzir esforço físico no seu quotidiano. Aproveite o tempo que possa ter livre e faça exercício físico em sua casa. Não sabe como começar? Não se preocupe, basta uma pesquisa rápida no Youtube para encontrar treinos para todos os gostos. Além disso, existem vários criadores de conteúdo a partilhar sugestões de treinos diárias nas suas redes sociais. A inComum Magazine recomenda-lhe o trabalho dos personal trainers Paulo Teixeira e Raquel Antunes.

Faça algo que a reconforte.

Pode ser pintar, desenhar, rever os seus filmes favoritos, cozinhar, revisitar um hobbie da sua adolescência... Temos a certeza que tem um pequeno ritual em sua casa de que gosta especialmente, seja ele qual for. Quando se sentir mais ansiosa, faça-o. Dedicar-se a algo que realmente gosta vai ajudá-la a distrair-se e distanciar-se das suas preocupações. Oferece-lhe também alguma segurança e reconforto, algo indispensável neste momento.

Ligue às pessoas que ama.

É possível que, neste período de isolamento, se sintas especialmente sozinha. Sabe aquele telefonema que anda a adiar há semanas, por falta de tempo? Agora é o momento certo para o fazer. Aproveite para pôr a conversa em dia com os seus amigos e fazer videochamadas com a sua família. Existem ainda aplicações que lhe permitem divertir-se com os seus amigos através de jogos de cartas e jogos de tabuleiros – cada um na sua própria casa.

Faça exercícios de respiração, pratique yoga ou meditação.

Além de praticar exercício físico, praticar o relaxamento da mente pode ser uma solução extremamente viável para quem sofre de ansiedade. Os exercícios de respiração e a prática de yoga ou meditação são ótimas opções não só para descontrair, como também para aprender a controlar os seus pensamentos. A meditação, especialmente, permite realmente um distanciamento das preocupações que pode ser proveitoso para a ansiedade. Caso esteja hesitante, recorra novamente ao Youtube, às redes sociais e às aplicações do seu smartphone para se aventurar neste novo terreno.

Para terminar, a inComum Magazine quer apenas relembrá-la que não está sozinha. Caso precise de ajuda, não hesite em contactar a linha SOS Voz Amiga (link http://www.sosvozamiga.org/).

Ler 1908 vezes Modificado em quinta, 09 abril 2020 14:59