terça, 05 abril 2022 22:41

Clorella

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

A clorela, também conhecida por "chlorella" é uma alga verde unicelular que cresce em águas frescas, possuindo várias propriedades benéficas para a saúde.

A sua cor verde vem de uma alta concentração de clorofila, tendo por isso a chlorella, os benefícios da clorofila .

A chlorella é rica em fitonutrientes, incluindo aminoácidos, clorofila, betacaroteno, potássio, fósforo, biotina, magnésio e vitaminas do complexo B. .

Partilho aqui 8 razões para incluir a chlorella na alimentação:

1. Desintoxica metais pesados

É importante para uma boa saúde e bem-estar geral promover uma desintoxicação de metais pesados ​​e toxinas. Substâncias que não só prejudicam diretamente a saúde, mas também impedem a absorção de nutrientes.

A chlorella é mundialmente conhecida pela sua capacidade de drenar toxinas do nosso organismo, inclusive metais pesados, que são cumulativos e muito difíceis de serem eliminados, como mercúrio, alumínio, cádmio, chumbo, urânio.

2. Desintoxica a Radiação e Quimioterapia

De acordo com pesquisadores da Virginia Commonwealth University Medical College:

"Os componentes celulares e as funções do sistema imunológico permanecem em níveis normais ou próximos do normal e são menos afetados adversamente quando os pacientes estão sendo submetidos à quimioterapia e/ou tomam medicamentos imunossupressores, como esteróides."

3. Atividade anticancerígena

Evidências apontam propriedades anti-tumorais, de redução, combate e prevenção do cancro. Estudos demonstraram também a eficácia da clorela na redução de ocorrências e diminuição do tamanho de tumores.

4. Efeito antioxidante e anti-inflamatório

A chlorella aumenta naturalmente os níveis de vitamina C, vitamina A e glutationa, neutralizando radicais livres e o stress oxidativo.

5. Ajuda em quadros de anemia

Devido ao seu alto teor de ferro com alto nível de biodisponibilidade, pode ajudar aqueles que sofrem de carência deste importante mineral.

6. Reforça o sistema imunológico

Pesquisa publicada em 2012 no Nutrition Journal descobriu que após 8 semanas de ingestão de chlorella, a atividade das células NK melhorou. Pesquisadores da Universidade Yonsei, em Seul, na Coréia, estudaram indivíduos saudáveis ​​e a resposta do sistema imunológico aos suplementos de chlorella.

Os resultados mostraram que a chlorella suporta uma resposta saudável do sistema imunológico e ajuda na atividade das células “natural killer”.

7. Promove a perda de peso

Só o facto de terem alto valor nutricional e baixíssimo valor calórico já contribui bastante para isso, principalmente se ingeridas antes das refeições, pois causarão saciedade e consequentemente menos apetite.

Num estudo publicado no Journal of Medicinal Food , os pesquisadores afirmam: “A ingestão de Chlorella resultou em reduções visíveis no percentual de gordura corporal, colesterol total sérico e níveis de glicose no sangue em jejum”.

8. Diminuição da concentração de glicose sanguínea

Num estudo publicado no Journal of Medicinal Food , os pesquisadores descobriram que doses de 8.000 mg de chlorella por dia (divididas em 2 doses), ajudam a diminuir os níveis de colesterol e glicose no sangue.

Os pesquisadores observaram primeiro um declínio nos níveis de colesterol e depois a melhora na glicose no sangue. Eles acreditam que a chlorella ativa vários genes no nível celular que melhoram a sensibilidade à insulina, incentivando um equilíbrio saudável.

É verdade que a chlorella é nutricionalmente muito completa mas, ainda assim, não podemos depositar nela as certezas de que fará por nós mais do que qualquer outro alimento.

A saúde não depende de um ou outro alimento, a saúde depende de uma alimentação saudável, ou seja, completa, variada e equilibrada, de exercício físico e um sono reparador.

Estudos de referência:

https://draxe.com/nutrition/7-proven-chlorella-benefits-side-effects/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20016697/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12781705/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2613958/

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/ptr.2650040605

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18800884/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24331771/

https://www.liebertpub.com/doi/abs/10.1089/jmf.2006.0180

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21906314/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26485478/

Ler 555 vezes Modificado em terça, 05 abril 2022 22:44