quarta, 18 setembro 2019 16:01

Como manter uma relação saudável com a comida

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)
Como manter uma boa relação com a comida Como manter uma boa relação com a comida

É talvez uma das tarefas mais difíceis de conseguir fazer e, mais importante ainda, manter. Para si, que luta por ter uma ligação saudável com a alimentação, saiba como manter uma boa relação com a comida.

Muitas pessoas sofrem com pensamentos negativos sobre a sua imagem e, para a maior parte, há sempre alguma coisa que acham que é preciso mudar, nomeadamente no aspeto físico.

Autoaceitação não é um conceito fácil de atingir e, portanto, é praticamente impossível agarrar toda a confiança e autoestima que advêm dele.

Aceitar quem é, como é, parece, estranhamente, cada vez mais difícil.

As conversas atuais, em todos os meios sociais, defendem a autoestima e autoconfiança.

Contudo, por todos os lados, as mulheres são bombardeadas com a imagem ideal (que tem as suas variações, mas a verdade é que se mantém na mesma linha de sempre), com os hábitos que devem ter, como se devem comportar e os defeitos que devem esconder.

Não só as dúvidas chegam do exterior, como também as pessoas mais chegadas, que estão ao seu redor, muitas vezes acham-se no direito de comentar o que não devem.

É, portanto, natural, que o conforto na própria pele seja uma espécie de aspiração, em vez de algo já assente e inerente a cada uma de nós.

Mude isso começando com um importante passo na recuperação da autoestima, a sua relação com a alimentação.

Talvez coma quando se sente emocionalmente em baixo, ou simplesmente não consegue adequar a alimentação às suas necessidades nutricionais.

Seja qual for o seu caso, manter uma boa sintonia com a comida que consome é essencial uma vez que não só a faz sentir melhor, mais saudável, como é uma ajuda para conseguir chegar ao seu objetivo, seja ele qual for: emagrecer, ganhar ou manter o peso.

Tenha e coma com consciência

O seu corpo diz-lhe tudo o que precisa saber, basta aprender a ouvi-lo. Ele diz-lhe quando tem fome e quando já comeu o suficiente.

Durante a refeição, leve o seu tempo, aprecie a comida que está no prato. O seu cérebro vai acabar por enviar um sinal a dizer que o seu corpo está satisfeito e a probabilidade de comer demais é menor.

Coma de tudo

Se criar hábitos alimentares com o intuito de atingir uma alimentação nutricionalmente saudável e equilibrada, não precisa de dietas com restrições alimentares. O único que precisa é de moderação.

Em vez de pensar “tenho que comer isto”, “não posso comer aquilo”, atue em termos mais gerais: “devo comer um pouco de tudo”.

Tome o pequeno-almoço

Está demonstrado que as pessoas que tomam o pequeno-almoço regularmente têm mais energia, memória e, regra geral, são mais magras.

Componha um pequeno-almoço com proteína, gorduras saudáveis e hidratos de carbono, mas pobre em açúcares.

Coma com fome

Muitas vezes come-se mesmo quando não se sente fome.

Pode ser por gula, pode ser porque acalma do stress, ansiedade ou uma outra qualquer dor emocional.

Contudo, seja qual for o motivo, o que normalmente se come nessas situações são comidas altamente calóricas e gordurosas.

Em vez de se esconder por trás da comida, procure outra maneira de lidar com os seus sentimentos.

O segredo está em distrair-se desses desejos alimentares negativos. Distraia-se com outras tarefas, como, por exemplo, caminhar; telefonar a uma amiga; pintar as unhas; ler um livro; tomar um banho de espuma; etc.

Pare quando estiver satisfeita

O cérebro demora aproximadamente 20 minutos até se aperceber que o corpo está satisfeito e já não tem mais fome.

Se esperar sempre até se sentir totalmente cheia, corre o risco de comer demais e, consequentemente, ganhar peso.

Há alguns truques que pode fazer que ajudam nesta questão.

Se é daquelas pessoas que come rápido, tente desacelerar o ritmo, aprecie a comida; faça pausas durante a refeição para ver quanta fome ainda tem; sirva a comida em quantidades adequadas; e coma sem distracções (telemóvel, televisão…).

Aprecie a comida

Quem nunca passou por aqueles momentos em que só apetece comer coisas tudo menos saudáveis?

Não quer dizer que não possa ceder a estes pequenos desejos. O importante é, e como já foi referido anteriormente, a moderação.

Não só é importante para controlar o que se consome, mas também ajuda a manter uma relação saudável consigo própria e com a comida que gosta, mesmo quando é considerada “não tão saudável”.

O fundamental, nestas situações, é evitar o sentimento de culpa que muitas vezes acompanha o consumo de comidas menos saudáveis.

Não tente redimir-se com horas prolongadas no ginásio ou a restringir comida; siga em frente e comprometa-se com a próxima refeição.

Ofereça tempo à sua refeição

Pense no seu dia e descubra uma maneira de tornar as suas refeições mais calmas, sem a correria normal dos dias de trabalho.

Pode levar as refeições já preparadas de casa e, na sua hora de almoço, em vez de pensar onde vai comer, e o que vai comer, é só sentar-se e deliciar-se com a sua comida.

Mantenha determinadas comidas fora de casa

Se há certas comidas que sabe que não consegue resistir a comer em excesso, livre-se delas e mantenha-as longe de casa.

Um bom exemplo é o gelado. Em vez de comer do pacote, sentada no sofá em casa, saia pela porta fora, dê um passeio e, aí sim, aproveite para comer um gelado. Até vai saber melhor.

Tenha atenção às porções

A porção de comida no prato é essencial para ajudar a controlar o que se come, tal como é importante a porção de determinadas comidas, nomeadamente de snacks e sobremesas.

Pegando no exemplo do gelado mais uma vez, em vez de ter em casa um pacote de gelado de tamanho familiar, pense em comprar pacotes mais pequenos, idealmente porções individuais.

Snacks

Os snacks e os lanches que se fazem diariamente entre as refeições são uma excelente maneira de evitar que se coma demais durante as refeições.

Deste modo, é fundamental saber como um snack deve ser: saudável e capaz de a saciar.

Prefira snacks como nozes, creme de amêndoa, fruta, queijo cottage, iogurte grego, ou ovos cozidos, entre outros.

Evite comê-los mesmo antes das refeições. Saiba o que fazer quando tem fome antes do jantar.

Corpo e Comida

Esqueça a balança por um bocado, pense na alimentação que deve ter.

Ela deve ser nutritiva e deve fazê-la sentir-se bem, mas ao mesmo tempo deve fornecer energia para todas as atividades do seu dia-a-dia.

Não deixe que a sua vida seja afetada por restrições alimentares: coma de tudo, com o equilíbrio necessário.

Prefira evitar as comidas menos saudáveis que sabe que são uma tentação, mantendo-as afastadas, e foque-se na nutrição e no que o seu corpo precisa: coma para ter energia e pela sua saúde.

Pense na comida que deve comer, não naquela que não deve comer.

Ler 3068 vezes Modificado em sábado, 30 maio 2020 14:44
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."