sábado, 28 maio 2022 17:44

Metaverso e o mundo do trabalho

Escrito por
Classifique este item
(1 Vote)

11 novas profissões que vão surgir até 2030

A forma como trabalhamos, como nos relacionamos e como organizamos as nossas vidas pessoais e profissionais mudou definitivamente com a pandemia. A réstia de esperança que ainda existia num regresso à normalidade poderá ter visto o seu fim com o anúncio da Meta, a nova marca empresarial do Facebook. O metaverso chegou para ficar e novas profissões irão surgir para atender a esta nova realidade (virtual). A Adecco Portugal assinala 11 e deixa o alerta: as empresas têm de se preparar para responder a este admirável mundo novo.

O metaverso não vai mudar apenas a forma como trabalhamos, mas também criar novos empregos. Em 2030, prevê-se que 11 novas profissões surjam para responder ao fabuloso novo mundo do metaverso.

Novas formas de trabalho e de interação são o cerne do metaverso, que vai alterar radicalmente os trabalhos atuais e criar novos. Além disso, o metaverso e a forma como as tecnologias são incorporadas permitirá que trabalhos que anteriormente exigiam a presença física no escritório – como o atendimento ao cliente – possam ser feitos também à distância.

Muitos dos novos trabalhos que vão emergir com a transformação do metaverso requerem competências como programação de código, mas há outras profissões, que replicam as já existentes. Também a forma como compramos, comemos ou o que vestimos, surgirão com o fim dos limites entre humanos e avatares. As empresas têm, por isso, de desenhar rapidamente estratégias que respondam a este novo mundo. Pensar e concretizar novas competências e planos de qualificação e requalificação para os trabalhadores será essencial. A mudança vem sempre de mão dada com a oportunidade.

Todas estas mudanças, assim como o aumento de confiança na tecnologia, são terreno fértil para novas carreiras, inimagináveis há alguns anos. As oportunidades são imensas. Aqui ficam 11 exemplos de trabalhos de que possivelmente nunca terá ouvido falar mas que em 2030 terão muita procura.

As 11 profissões do metaverso

  1. Designers de vestuário para avatars

Se o metaverso permite que continuemos a existir como avatars, coexistindo em realidades paralelas, alguém terá de nos vestir. E esse alguém serão os designers de vestuário para avatars.

  1. Caçadores” de dados

Se os dados são tudo, no metaverso a sua importância é ainda maior. Para assegurar a posse de todos os seus dados, chegam os “caçadores” de dados, que calcorrearão o mundo virtual em busca da sua informação pessoal. Estes caçadores terão de ser especializados em questões jurídicas e em extração de dados.

  1. Metamédicos

Em teoria, os nossos dados biométricos e físicos ficarão disponíveis nos nossos avatars. Esta possibilidade permitirá aos profissionais da saúde, como médicos, realizar diagnósticos e testes à distância, assim como potenciais tratamentos.

  1. Arquitetos de metaverso

A interação e a mobilidade são fatores cruciais para o metaverso. As construções – que podem ser de objetos, lugares ou experiências – precisam de ser desenvolvidas para tornar o metaverso uma realidade.

  1. Diretores de eventos no metaverso

Concertos e exposições em museus já tiveram lugar com excelentes resultados através de jogos como o Fortnite. Esta tendência continuará a crescer no metaverso. Os diretores e coordenadores de eventos que entendam esta nova realidade vão ser muito procurados

  1. Cientista de metaverso

O metaverso é uma réplica digital da realidade. Um cientista especializado em investigação nesta área será essencial e terá de ser capaz de criar uma arquitetura aglutinadora de todas as competências necessárias: da engenharia de software, engenharia informática, desenvolvimento de jogos, data science, machine learning, visão computacional, deep learning e big data.

  1. Criador de ecossistemas

O criador de ecossistemas terá de projetar e trazer à realidade as possibilidades apresentadas pelo metaverso. Assegurar que as infraestruturas conseguem suportar as ligações tecnológicas e que os seus utilizadores conseguem interoperar de forma eficaz implicará não apenas esforços de lóbi como um conhecimento aprofundado na indústria de XR – a nova indústria tecnológica que inclui áreas como a realidade aumentada ou o metaverso. O criador de ecossistemas será também responsável por convencer os governos sobre as novas potencialidades do metaverso.

  1. Gestor de segurança no metaverso

As questões relacionadas com a privacidade sempre acompanharam as questões relacionadas com a internet. E no metaverso, o nível está ainda mais elevado. Assegurar a segurança será fulcral para que se possa viver e trabalhar de forma confortável neste novo mundo complexo. O gestor de segurança no metaverso será peça essencial.

  1. Criador de hardware no metaverso

Câmaras, microfones, sensores, headsets. No metaverso, o hardware será tão necessário como a programação. Para responder a esta nova necessidade, é preciso que alguém crie estas ferramentas.

  1. Criador de mundos

O nome deste novo trabalho pode ser tanto fabuloso como aterrador. Um criador de mundos no metaverso será semelhante a um programador de jogos de vídeo, mas com responsabilidades superiores. Saber pensar o futuro será chave para esta função, assim como será essencial considerar todos os impactos sociais e possibilidades que este novo mundo trará.

  1. Bloqueadores de anúncios

Estando o seu eu virtual e físico muito próximos, os anunciantes vão querer atingir o seu target com publicidade direcionada e permanente. Os bloqueadores de anúncios virtuais serão, por isso, essenciais para escapar a este ataque.

Ler 345 vezes Modificado em sábado, 28 maio 2022 17:49