segunda, 11 julho 2022 21:03

Como Fazer a Mala à Profissional

Escrito por
Classifique este item
(1 Vote)

Por Lizzie Grant, Organizadora Profissional e Fundadora da Declutter on Demand

1. Tenhamos à mão uma lista do que vai na mala

Na secção de notas do telemóvel, façamos uma lista principal para quando tivermos de fazer a mala. Quando for hora de viajar, basta copiar e colar uma nova nota e apagar os itens à medida que os vamos arrumando. Deste modo, nunca mais nos vamos esquecer de nada, e todos ficarão espantados com a nossa organização!

2. Vejamos como vai estar o tempo

Mesmo que julguemos saber como vai estar o tempo quando formos de viagem, verifiquemos primeiro! Optemos por artigos que sejam apropriados para o tempo que se vai fazer sentir. Assim, não seremos apanhados desprevenidos sem um casaquito numa noite mais fresca ou um protetor com FPS 30 num inesperado dia de sol.

3. Não façamos as malas no quarto

Se conseguirmos começar a fazer a mala com um dia ou mais de antecedência, arranjemos um espaço noutra divisão para que possamos escolher o que levar. Quando fazemos a mala no quarto à última hora, é muito mais fácil atafulhá-la ou esquecermo-nos de alguma coisa, por estarmos a meter coisas lá para dentro sem realmente pensarmos no assunto.

4. Pesemos a mala

Se viajarmos regularmente de avião, vale a pena adquirir uma balança de bagagem portátil para pesarmos as malas antes de sairmos e antes de regressarmos a casa. Isto pode poupar-nos tempo, dinheiro e stress no aeroporto, uma vez que estaremos dentro dos limites de peso impostos pela companhia aérea. Se precisarmos de malas de vários tamanhos para aproveitar da melhor forma as exigências de tamanho da companhia aérea, uma das maneiras mais económicas é adquiri-las em segunda mão na Vinted. As malas podem ser muito caras, e se forem usadas uma ou duas vezes por ano, já é uma sorte. Por isso, consideremos arranjar uma mala em segunda mão e gastemos nas próprias férias o dinheiro que acabaremos por poupar!

5. Façamos contas

Calculemos exatamente quantas mudas de roupa são precisas em função do número de dias que vamos estar fora. Tenhamos em mente (na medida do possível) aonde vamos e o que vamos fazer em cada dia. Se for uma viagem longa, vejamos se podemos lavar roupa enquanto estivermos fora e, em caso afirmativo, limitemos o número de peças. Tentemos tornar roupas e acessórios versáteis e optemos por estilos variados. Isto vai impedir-nos de atafulhar a mala e dar-nos uma ideia clara do quanto estamos a levar na bagagem. Antes de fazermos a mala, façamos uma revisão final e, se possível, retiremos o que estiver a mais.

6. Reduzamos os produtos de higiene

Substituamos champôs grandes, amaciadores e produtos de higiene pessoal por embalagens menores se precisarmos de economizar espaço. As embalagens com tampa de rosca são úteis porque são muito menos propensas a vazar, e os sabonetes multiúso também são uma ótima opção. Deixemos um espaço retangular ou em forma de cubo para o nécessaire enquanto estivermos a fazer a mala. Isto significa que podemos incluí-lo à última hora sem ser preciso forçar a mala.

7. Destralhemos aos poucos

Se enquanto fazemos a mala encontrarmos um artigo que continuemos a não usar, quer dizer que está na hora de ele ir à sua vida. Da mesma forma, se ao desfazermos a mala encontrarmos roupas, sapatos ou acessórios que continuem a não ter uso enquanto estivermos fora, talvez esteja na altura de irem bater a outra porta. Há sempre uma razão para não levarmos ou não usarmos uma determinada peça quando estamos fora; por isso, perguntemos a nós mesmos por que razão isso acontece e destralhemos em conformidade. Assim, ponhamos de parte estes artigos para que os possamos vender a alguém que os leve quando for de férias!

8. Optemos por cubos ao fazer a mala

Arrumar o que houver em cubos pode parecer excessivamente organizado, sim, mas não quando se trata de fazer a mala. O uso dos cubos ajuda realmente a poupar espaço e significa que não vamos desarrumar a mala de cada vez que precisarmos de tirar qualquer coisa (se estivermos dependentes disso). Se gostarmos de desfazer a mala no destino, os cubos também conseguem tornar o processo mais rápido. Usemo-los para dividir a roupa por categorias e separemos em cubos, pelo menos, roupa interior, fatos de banho e meias, para evitar que se espalhem pela mala.

9. Não nos esqueçamos de um saco para a roupa suja

Quando estamos fora de casa, é fácil esquecermo-nos de que é preciso guardar algures a roupa suja. Levemos connosco alguns sacos com fecho (em que muitas mães deitam as fraldas usadas!) para guardar a roupa suja. Estes sacos são uma ótima maneira de manter cheiros e equipamento suado longe da roupa limpa. Há-os de várias cores e padrões e podem ir a lavar quando regressarmos a casa e ser reutilizados na próxima viagem. Lembremo-nos também de usar sacos de tecido ou de plástico para os sapatos, para evitar que qualquer sujidade manche a restante roupa dobrada e outro calçado.

10. Escolhamos o método de arrumação

Fazer rolos com as peças de roupa é uma ótima maneira de poupar espaço e evitar que se formem vincos. Isto funciona bem com roupa informal, em que se incluem malhas e gangas, e com tecidos sintéticos. No caso dos artigos que facilmente ganham vincos (como as camisas), podemos dobrá-los e pô-los por cima dos outros. Se tivermos artigos que tenham de ser pendurados à chegada, usemos cabides fininhos e porta-fatos que nos permitam dobrar a roupa com cuidado e pô-la no fim, de modo que não fique amarrotada por artigos mais volumosos e que dê para tirar e pendurar assim que chegarmos ao destino.

11. Não levemos coisas repetidas

Se formos viajar acompanhados, decidamos o que pode ser partilhado enquanto estivermos fora — produtos de higiene pessoal e equipamentos elétricos, por exemplo — e quem fica responsável por levar o quê. Assim, não levaremos coisas repetidas, o que permite aliviar a bagagem de todos.

12. Façamos a mala estrategicamente

Tenhamos em mente a hora de chegada ao destino e quais os artigos que vamos precisar de tirar da mala em primeiro lugar. Se chegarmos tarde, já noite dentro, deixemos o pijama e o nécessaire à mão para o podermos tirar de imediato e ir logo dormir. Se chegarmos de manhã a um sítio quente com uma piscina, deixemos o fato de banho, o vestido de praia, o chapéu, os óculos de sol e o protetor solar logo à mão, caso tenhamos de aguardar para dar entrada no hotel.

13. Sejamos sagazes com o espaço

Usemos todo o espaço que houver, enchamos mesmo o interior do calçado com artigos mais pequenos — por exemplo, carregadores, óculos, meias, guarda-joias. Em seguida, arrumemos os sapatos bem juntinhos uns contra os outros, calcanhar contra a biqueira, para aproveitar o melhor possível o espaço.

14. Criemos uma caixa de férias e uma gaveta

Criemos uma caixa de férias ou um saco de vácuo para essas roupas ou artigos que só usamos nas férias e dividamo-los por férias em tempo quente e em tempo frio. Arrumemo-los em cima do roupeiro ou debaixo da cama com uma etiqueta jeitosinha, para ganharmos espaço no guarda-roupa. Com isto, será muito mais fácil fazer a mala, uma vez que podemos pegar no saco ou na caixa e arrumar o conteúdo.

Se há um artigo que já não temos e que o mais certo é só usarmos nas férias, em vez de novo, compremo-lo em segunda mão na Vinted — não só poupamos um dinheirito como prolongamos a vida desse artigo, dando-lhe um uso extra. Depois das férias, podemos sempre voltar a pô-lo à venda, para que alguém possa fazer o mesmo!

Criemos ainda uma gaveta de férias para guardar os outros artigos de que precisamos nas viagens, para evitarmos andar à última hora de um lado para o outro à procura deles. Por exemplo, pequenas embalagens para produtos de higiene, sacos de plástico por causa da segurança no aeroporto, passaportes, protetores solares, spray repelente de insetos, etc.

Ler 869 vezes Modificado em segunda, 11 julho 2022 21:19