sábado, 22 abril 2023 16:01

Dia Mundial da Terra

Escrito por
Classifique este item
(1 Vote)

Como reduzir as emissões de CO2 em casa

Muitas das nossas ações têm um impacto direto no ambiente, no entanto, é possível contribuir para reduzir a pegada de carbono e combater as alterações climáticas a partir das habitações de cada um. Aliás, de acordo com a Agência Internacional de Energia, os edifícios, incluindo a construção, são responsáveis por 30% do consumo global de energia final.

Torne a sua casa mais ecológica: existem algumas mudanças que podem ser feitas para reduzir a sua pegada de carbono e tornar a sua casa mais amiga do ambiente, com uma classificação energética mais elevada, o que também vai resultar em poupanças nos consumos energéticos. Pode, por exemplo, optar por colocar janelas de vidro duplo, apostar no isolamento térmico das paredes, ou até instalar painéis solares, bombas de calor ou termoacumuladores. É verdade que isso significa um investimento no imediato, mas que terá resultados a médio prazo.

Compre eletrodoméstico classe A: Estes eletrodomésticos, embora sejam mais caros, apresentam níveis de consumo de energia mais eficientes, o que na prática significa uma redução das emissões de CO2. Com o extra de serem poupanças que se vão sentir ao longo de todo o ciclo de vida do eletrodoméstico, o que representa um elevado potencial de redução.

Evite o plástico: hoje em dia, pode encontrar diversas alternativas ao plástico, devendo optar por essas opções mais ecológicas, como sacos e garrafas reutilizáveis, escovas de dentes de bambu, produtos a granel. Existe já, no mercado, uma grande variedade de produtos, pelo que o difícil será mesmo escolher.

Limite o consumo de carne: vários estudos, como, por exemplo, o estudo publicado em 2021 pela revista científica “Nature Food”, provaram que a indústria da criação animal é responsável por uma parte significativa das emissões de CO2 no mundo e, por este motivo, devemos diminuir o consumo de carne, em especial a carne bovina. Optar por uma alimentação de base vegetal é por isso uma opção mais viável em termos ambientais, sendo fundamental procurar consumir vegetais de países dos quais sejam autóctones, porque a tentativa de criação forçada de um vegetal noutro clima implica dispêndios de água com grande impacto ambiental.

Plante um jardim: independentemente de viver num apartamento ou numa moradia, existe sempre espaço (mesmo dentro de casa), ainda que reduzido, para plantar algumas flores, plantas ou vegetais. Utilize o espaço que tiver disponível para fazê-lo e, além de estar a contribuir para purificar o ar de sua casa, estará também a contribuir para a redução das emissões CO2.

Poupe água: a água é um bem escasso e, por isso, é importante adotar hábitos de consumo de água mais conscientes e amigos do ambiente. Para tal, além de ter em conta a origem dos seus produtos alimentares (conforme já mencionámos), deve fechar a torneira quando está a lavar os dentes ou a loiça, armazenar a água do banho que corre até chegar à temperatura ideal, tomar banhos curtos, regular os programas de lavagem de roupa ou regar as plantas/jardim à noite. E claro, usar os programas eco das máquinas de lavar.

Ler 637 vezes Modificado em sábado, 22 abril 2023 16:06
Mais nesta categoria: « MAPFRE GREEN ALERT