quarta, 30 outubro 2019 10:51

Será a cerveja a nova bebida de recuperação pós-treino?

Escrito por
Classifique este item
(2 votos)
Cerveja sem álcool como bebida de recuperação pós-treino Cerveja sem álcool como bebida de recuperação pós-treino

Cerveja sem álcool, claro.

A polémica da reabertura do novo Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota ainda fez correr alguma tinta nestes dias.

Quer se concorde ou não com o facto do nome de uma marca de cerveja aparecer antes que o nome da nossa atleta olímpica num edifício, parece que nada mais há a fazer e o nome é mesmo para ficar.

Mas tudo isto levou-nos a pensar qual é, afinal, a ligação da cerveja com o desporto (para além do dinheiro, claro)?

Marcas de cervejas são, atualmente, grandes patrocinadores de diversos desportos em vários países, nomeadamente em Portugal.

Não só as marcas retêm uma grande fatia de patrocínios, como há cada vez mais atletas olímpicos que realmente bebem cerveja sem álcool como se de uma bebida de recuperação se tratasse.

E se os atletas olímpicos o fazem, por alguma razão deve ser.

Aliás, várias marcas de cerveja estrangeiras já estenderam as suas gamas a cervejas desportivas sem álcool.

Mas obviamente que nem todas as cervejas podem ser designadas como cervejas desportivas: as propriedades potencialmente restauradoras dos ingredientes da cerveja, como a cevada, o lúpulo e o fermento, são negadas pelo etanol.

A cerveja com álcool funciona como um diurético e provoca uma maior desidratação. Pode, ainda, interromper síntese proteica essencial.

Mas entenda-se, então, a ciência que está por trás da cerveja sem álcool como bebida de recuperação pós-treino.

Magdalena Neuner Alemanha

O lúpulo presente ajuda a tratar a ansiedade, insónia, indigestão e tensão muscular; a cevada, para além de promover a perda de peso, é frequentemente utilizada em casos de gastrite e doença inflamatória intestinal, assim como é conhecida por reduzir os níveis de açúcar no sangue, a pressão arterial e o colesterol; já a levedura é uma excelente fonte de vitaminas do complexo B, proteína e selénio, e favorece o bom funcionamento do fígado e tiróide.

Contudo, os benefícios de saúde mais citados da cerveja giram à volta dos compostos vegetais designados por fenóis. Estes tendem a diminuir a inflamação e reduzir o risco de determinadas doenças.

Um estudo feito em atletas na Universidade de Munique, em 2011, sobre os efeitos da cerveja, que contém cerca de 50 fenóis, demonstrou que os atletas que beberam, por dia,  1,5 L de cerveja não alcoólica, viram não só o risco de infeção respiratória diminuir, como também a atividade dos glóbulos brancos, que é um bom indicador de inflamação.

Mas os polifenóis, elementos antioxidantes, não são os únicos compostos com benefícios que a cerveja oferece à saúde e à recuperação após o exercício físico.

A cerveja é composta também por:

  • Alto teor de água;
  • Vitaminas do complexo B;
  • Sódio;
  • Magnésio.

Por tudo isto, a cerveja sem álcool pode ser uma boa aliada na recuperação pós-treino e, quando consumida com moderação, é um excelente complemento da água na reidratação do organismo.

Para além disso, a cerveja é, em quase todos os lugares do mundo, uma bebida social. Nada como recuperar de um treino na companhia de outros atletas a partilhar uma boa cerveja desportiva.

Ler 160 vezes Modificado em sábado, 02 novembro 2019 23:43