sexta, 01 março 2019 20:26

Os súbitos desejos de comer têm algum significado?

Escrito por
Classifique este item
(5 votos)

Em certo momento da sua vida já teve algum desejo de comer algo... específico? É certo dizer que todos nós já passámos por isso, tenha sido uma peça de fruta, um chocolate ou bolo.

Contudo, o que muitos consideram apenas um impulso pode não ser apenas isso, estes "sinais", muitas vezes ignorados, podem ser uma comunicação do nosso corpo e, portanto, podem oferecer informação sobre o que o nosso corpo precisa.

Em primeiro lugar, tem de ter atenção para saber se o desejo é algo fora do normal e persistente, quer isto dizer, se a ânsia continuar por um longo período de tempo, mesmo depois de a tentar satisfazer, poderá ser um sinal que precisa de consultar um médico. Por exemplo, se tiver uma sede insaciável poderá ser um sintoma de diabetes.

Mas, por vezes, aparece aquela vontade enorme de comer um doce. Neste caso, preste atenção e oiça o seu corpo, o desejo súbito de comer algo doce pode ser um pedido de açúcar pelo nosso organismo.

Lembre-se que a recusa pode aumentar o desejo, como já diz o velho ditado, "o fruto proibido é o mais apetecido". Quanto mais se nega a comer uma comida mais o seu cérebro fica "sedento" por ela. É, então, melhor, quando o que queremos é, por exemplo, chocolate, comer um pouco deste do que comer cinco ou seis peças de fruta para tentar suprimir o desejo.

A questão central é perceber os seus desejos e não cair no exagero. Se tiver vontade de comer uma barra de chocolate, como, por exemplo, Snickers ou Kit Kat, fique apenas por uma, aprecie o sabor e resista a comer mais se não há necessidade - o que é quase sempre o caso!

Outro aspeto importante é que o nosso organismo tende para um certo equilíbrio. Por outras palavras, se só comer fast-food, o seu corpo vai ansiar comida fresca; se só comer chocolate, o seu corpo vai ansiar por qualquer outro alimento.

É essencial, principalmente com a quantidade de dietas que existem atualmente, deixar de olhar para os seus desejos como uma ameaça, um inimigo do qual tem de se livrar. Dê ouvidos ao seu corpo e, não se esqueça, claro, que nem todas as nossas necessidades nutricionais, e não só, nos é comunicado pelos desejos de comer ou beber: aprenda a ouvir e a interpretar os sinais que lhe são enviados.

Ler 2632 vezes Modificado em sexta, 15 maio 2020 22:41
Sara Ribeiro

Redatora Principal

"Tomei o gosto pelas palavras bem cedo.
Encantada por todas as leituras e escritas que passaram e continuam a passar por mim, o meu percurso inevitável em Comunicação guiou-me até aqui.
Continuarei, para sempre, enamorada pelo poder da informação e pela liberdade que ela respira."